.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Mulher desconfia de “feitiço” e manda matar amiga em Lauro de Freitas

http://varelanoticias.com.br/mulher-desconfia-de-feitico-e-manda-matar-amiga-em-lauro-de-freitas/
Uma mulher, de 37 anos, foi presa, nesta segunda-feira (7), suspeita de mandar matar a amiga, após desconfiar que ela teria feito um “feitiço” para separá-la do marido.
O assassinato aconteceu no início de abril, em uma academia de Lauro de Freitas. Fernanda dos Santos Alves confessou o crime e disse que pagou R$ 500 para um homem matar Jumaria dos Santos Barbosa, de 41 anos.
Segundo a polícia, Fernanda contou, em depoimento, que foi casada durante 15 anos com um empresário, que mora em São Paulo. Após a separação, que aconteceu no ano passado, o casal se via esporadicamente e continuava mantendo um relacionamento.
No mês de outubro do ano passado, Fernanda teria conhecido Jumaria no aniversário de uma amiga em comum. Quando ela soube que Jumaria jogava tarô e fazia trabalhos espirituais, ela pediu que fizesse algo para reaproximá-la do ex-marido.
Segundo Fernanda, o “trabalho” teria sido feito ao contrário e o ex-marido começou a ficar cada vez mais frio e distante, o que teria motivado o crime.
Assassinato – No dia 12 de abril, o homem contratado para matar Jumaria entrou na academia fingindo que era um aluno novo. Ele teria se afastado do instrutor, antes de executar a vítima, e teria ligado para Fernanda, perguntando se a mulher tinha uma borboleta tatuada no braço. Fernanda teria pedido para ele não desligar o telefone, pois queria ouvir o som dos tiros. Jumaria foi assassinada com quatro tiros, na nuca, no pescoço e na cabeça.
Após o crime, Fernanda prestou depoimento como amiga da vítima. Ela foi presa no último dia 12 de julho, em Natal, no Rio Grande do Norte, mas a prisão não foi divulgada antes, para não atrapalhar as investigações.
Os outros suspeitos, quem matou e quem dirigiu o carro no momento da fuga, já foram detectados pela polícia e estão foragidos. As informações são do jornal Correio.

0 comentários:

Postar um comentário