.

.

.

.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Homem dado como morto ressuscita na hora da autópsia e é socorrido


Um detento espanhol dado como morto no centro penitenciário de Villabona, em Asturias, acordou pouco antes da autópsia, para a surpresa dos familiares que já se preparavam para o enterro.

O caso chamou a atenção e agora médicos e a polícia local investigam o que aconteceu com Gonzalo Montoya, 29, na semana passada. De acordo com a imprensa da Espanha, o jovem foi encontrado desacordado na manhã do dia 7 em sua cela.

Ainda na cadeia, três médicos identificaram que o preso não tinha sinais vitais e assinaram o laudo. A família foi avisada e Montoya acabou na geladeira do Instituto de Medicina Legal de Oviedo, onde permaneceu inconsciente por algum tempo.

Na hora da autópsia, porém, os funcionários perceberam movimentos e sons feitos pelo corpo. Montoya foi então socorrido e levado às pressas para o Hospital Central de Asturias. A história causou revolta entre os familiares do detento e, segundo os médicos ouvidos pela reportagem do UOL, tudo leva a crer que se trate de um erro dos profissionais que assinaram o atestado de óbito.

O jovem tinha histórico anterior de tentativas de suicídio, claustrofobia, ataques epiléticos e tomava remédios para o tratamento de problemas psiquiátricos. Segundo a imprensa espanhola, exames apontaram que o preso ingeriu um coquetel de substâncias, como cocaína, heroína, haxixe, metadona e barbitúricos, antes de ser encontrado na cela.

0 comentários:

Postar um comentário