.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

sábado, 5 de maio de 2018

Cruz das Almas: Santa Casa de Miséricordia, emite nota de esclarecimento.


A Santa Casa de Misericórdia de Cruz das Almas, com muito respeito e sincero pesar, vem a público, trazer esclarecimentos relacionados ao indesejado desfecho ocorrido com a senhora E.R.S., 33 anos na manhã do dia 01 de maio deste corrente ano.
Inicialmente afirmamos que o estado de saúde da paciente já era demasiadamente grave, com prognóstico bastante reservado e com difícil reversão do quadro clínico, desde o momento em que a mesma foi acolhida pela unidade de emergência obstétrica e submetida a avaliação pela equipe técnica plantonista.
A paciente era portadora de doença auto-imune (lúpus eritematoso sistêmico), segundo relatório médico emitido por reumatologista que foi entregue por um familiar posteriormente às primeiras avaliações, ante à solicitação da Recepção da Unidade dos documentos pessoais e exames médicos anteriores, constando no relatório do reumatologista a informação que ela fazia uso de medicamentos imunomoduladores e, ainda outros, acerca de dois anos.
A idade gestacional era desconhecida e foi estimada pela médica obstetra que cursava em torno de 20 semanas, ante a avaliação da altura uterina em decorrência de a paciente não ter tido o acompanhamento pré-natal e não portava qualquer exames sobre a gravidez e sua evolução.
Segundo avaliação realizada em nosso hospital no momento da emergência, os sinais e sintomas encontrados eram compatíveis com choque hipovolêmico e suspeita diagnóstica de descolamento prematuro de placenta, com dor abdominal intensa, sangramento, sudorese, palidez, veias colabadas e ausência de batimentos cardiofetais (feto morto). 
O registros do horário de entrada na unidade foi às 5:51h, quando de imediato houve avaliação pela enfermeira obstetra com triagem inicial e posterior chamado da médica obstetra para atendimento, imediatamente após avaliação e definição diagnóstica pela médica plantonista que constatou o risco que exigia necessidade de atendimento de alta complexidade, determinou a realização de procedimentos iniciais solicitando exames laboratoriais e, logo, colocando em tela da Central de Regulação a paciente, que de imediato ao pedido de Regulação fora solicitada  ambulância do tipo UNIDADE AVANÇADA  por conta da gravidade do quadro, devido ao alto risco para deslocamento da paciente (possibilidade de óbito em trânsito). 
Durante a permanência na unidade, o quadro clínico dela foi se agravando chegando à parada cardiorrespiratória, imediatamente submetida a sucessivas tentativas de reanimação, com suporte avançado, porém, infelizmente sem êxito, sendo constatado o óbito. 
Lamentamos profundamente o fato, muito embora, infelizmente, essa fatalidade tivesse se mostrado inevitável em função da gravidade do quadro clínico. 
Para fins de esclarecimento, informamos que o Hospital Nossa Senhora de Bonsucesso, mantido pela Santa Casa de Misericórdia de Cruz das Almas, é uma unidade de risco obstétrico habitual, com capacidade resolutiva para partos de baixo risco (parto natural ou cesariano sem risco materno e/ou para recém-nascido), com estrutura compatível com Centro de Parto Normal intrahospitalar, tipo II.
Trata-se de uma unidade hospitalar de saúde de média complexidade que conta com centro cirúrgico e plantonistas médicos obstetras, anestesistas e clínicos gerais, além de enfermeiros obstetras e generalistas e equipe de enfermagem experiente e capacitada, atuando nas 24 horas, no entanto, por sua importância regional, atuando como pólo de microrregião leste de saúde, e devido à sua localização geográfica, a Santa Casa recebe inúmeras ocorrências envolvendo situações de alto risco obstétrico, cujo atendimento deve ser realizado em unidades de alta complexidade (com unidade de terapia intensiva – UTI), assim, diversos casos de extrema gravidade e/ou potencial desfecho desfavorável são recebidos na unidade e conduzidos com seriedade e empenho. Muito embora com limitação de recursos financeiros, por se tratar de instituição de caráter privada, de natureza filantrópica e contando atualmente com contratos para a prestação de serviços pelo SUS, seguiremos aprimorando as nossas rotinas, qualificando a nossa equipe, zelando pelo nosso ambiente de trabalho de forma a garantir assistência humana e segura à população de Cruz das Almas e região. 
Este é um momento sofrido para a família da pessoa que se foi, e também enormemente difícil para a equipe que acolheu a paciente e lidou com a evolução indesejável, frente às adversidades de um quadro clínico grave. Com décadas de serviços de saúde prestados à comunidade de Cruz das Almas e mais inúmeras cidades, a Santa Casa reforça seu compromisso técnico de oferecer saúde a quem precisa, com responsabilidade, ética e respeito, pela vida e pela saúde de cada pessoa que servimos através da nossa equipe. Nesse momento, nos solidarizamos com a família e nos colocamos à disposição para prestar todas as orientações e informações necessárias.
Cruz das Almas, 04 de Maio de 2018

  
 Natanael Evódio dos Santos
Provedor

0 comentários:

Postar um comentário