.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Aos 91 anos, morre ex-governador da Bahia Waldir Pires


O ex-governador e ex-vereador Waldir Pires, 91 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (22) por volta das 10h no Hospital da Bahia, em Salvador. Ele deu entrada na noite de quinta-feira (21) na unidade hospitalar, na Pituba, com quadro de pneumonia. "O paciente teve parada cardiorrespiratória, não respondendo às manobras de reanimação e veio a óbito", informou o hospital, em nota. 
Natural de Acajutiba, na Bahia, Francisco Waldir Pires de Souza foi governador da Bahia entre 15 de março de 1987 e 14 de maio de 1989. Foi eleito deputado federal em dois períodos: de 1º de janeiro de 1990 até 1º de janeiro de 1994 e de 1º de janeiro de 1999 até 1º de janeiro de 2003. 
Entre 31 de março de 2006 e  25 de junho de 2007 foi Ministro da Defesa. Seu último cargo público foi como vereador de Salvador entre 1º de fevereiro de 2013 até 31 de dezembro de 2016

Biografia
Na quinta-feira (14), amigos, admiradores e familares se reuniram, no Palácio Rio Branco, para o lançamento do livro Waldir Pires –  Biografia  (vol.1), escrito pelo jornalista e escritor Emiliano José, amigo há quatro décadas de Waldir, que completaria 92 anos em outubro. 
O livro refaz a trajetória do político, de 1926, quando Waldir nasceu, na localidade de Cajueiro – mais tarde Acajutiba, filho de José Pires de Sousa e de Lucíola Figueiredo Pires de Sousa, até o ano de 1978, quando ele retoma os seus direitos políticos após o fim do Ato Institucional nº 5 (AI-5). 
O primeiro volume da biografia destaca a formação intelectual e acadêmica de Waldir, que viveu a infância e adolescência na cidade de Amargosa, onde estudou as primeiras séries. Fez o ginásio no Clemente Caldas, em Nazaré das Farinhas, e o Clássico, no Colégio Central, em Salvador.

Acadêmico
Além das funções políticas, Waldir foi coordenador dos Cursos Jurídicos da Universidade de Brasília (UnB), onde também ensinou Direito Constitucional. Em 1950, aos 24 anos, ocupou o cargo de secretário de Estado da Bahia durante o governo de Luís Régis Pacheco Pereira. No mesmo ano, casou-se com Yolanda Avena Pires, falecida em 2005. Foi eleito deputado estadual em 1954, e deputado federal em 1958, quando atuou como vice-líder do governo Juscelino Kubitschek.
No ano de 1963, foi escolhido pelo governo João Goulart para o cargo de consultor-geral da República. Em 1970, após seis anos no exílio, decidiu retornar ao Brasil. Ao retornar ao país, impedido de exercer atividade política, foi perseguido e teve dificuldades para se empregar novamente. Nesse período, dedicou-se ao trabalho à frente de uma pedreira. Até que em 1978, com o fim do AI-5, recupera os seus direitos políticos.
Dos anos de 1978 até o presente, a sequência da história, será contada no segundo volume do livro do jornalista - que está em fase de revisão e com previsão de ser lançado ainda neste ano. O foco será a carreira política, que inclui a eleição ao governo do Estado da Bahia, em 1986, e os novos mandatos como deputado federal nas eleições de 1990 e 1998. No governo de Luís Inácio Lula da Silva, exerceu o cargo de ministro de Estado do Controle e da Transparência da Controladoria-Geral da União, em 2003, e Ministro da Defesa, em 2006. 
Luto oficial 
“A Bahia e o Brasil não perdem apenas um político. Waldir Pires era um exemplo de caráter e retidão, na vida pública e na vida privada. Dedicou boa parte de seus 91 anos à defesa da cidadania e à construção de um  Brasil melhor. Esse legado serve de herança e inspiração para todos nós. Com temperança e coragem, bem ao seu estilo, levaremos adiante seus ideias. Meus sentimentos, em especial à família e aos amigos, e que Deus nos conforte a todos", afirmou o governador Rui Costa que decretou cinco dias de luto oficial no estado.
O prefeito ACM Neto lamentou o falecimento do ex-ministro e governador Waldir Pires, nesta sexta-feira (22).  “Estivemos em lados opostos, mas Waldir nos lega o exemplo de homem público que exerceu com serenidade  o seu papel na política. É um personagem de relevância que escreveu seu nome na história de nosso país. Meus sentimentos aos seus familiares e amigos”, afirmou.
Luiza Maia, secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia, lamentou a notícia. "Inegável a trajetória política dele e reconhecimento nacional pela contribuição histórica que deu à democracia, ao progresso do nosso estado, além da sua dedicação às causas nobres, sociais e humanas", disse. 
O presidente do Democratas na Bahia, deputado federal José Carlos Aleluia, lamentou a morte do ex-governador Waldir Pires.  "A Bahia perde um grande homem público. Trabalhamos juntos quando presidi a Comissão de Constituição de Justiça da Câmara, da qual ele era membro. Uma aula de harmonia entre lados distintos da política", relembrou.
A bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Assembleia  Legislativa  da Bahia lamentou o falecimento . Para o Líder do PT na Alba, deputado Joseildo Ramos, "esta é uma perda irreparável para a política brasileira, que deixa uma lacuna imensurável. Me solidarizo com os familiares, amigos e companheiros deste que, sem absoluta sombra de dúvida, deixou sua marca na história da Bahia. Hoje perdemos um ícone da defesa da democracia. É nosso compromisso dar continuidade à sua luta".

Fonte: Correios*

0 comentários:

Postar um comentário