.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

domingo, 17 de junho de 2018

Poema: Soltem o Brasil!


Quero meu Brasil cantando livre muito além de fronteiras, pisando firme neste sagrado chão de fertilidade. Quero livre, viver a trajetória da honestidade, ir aos bancos de um colégio na periferia e de lá trazer o digno exemplo para as cidades e os verdes campos dessa imensa terra, fertilizada pela vontade espontânea de cada conterrâneo. Quero gritar bem alto: Somos livre para expressar a verdadeira vontade de ir e vir sem os pedágios, elos desumanos que trava e obstrui a caminhada dos nossos irmãos produtores de pão e vida. Quero erguer as mãos para receber o bendito fruto que se origina dos campos onde nasce a esperança da germinação e dos grãos que impede a fome. Que venha riqueza e progresso. Não nos inclinaremos diante das sombras governamentais pois são geradores de vergonha, descrédito e sem esperança não conquistaremos um mundo melhor.
Por : Lea Souza da Silva

0 comentários:

Postar um comentário