.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Evento apoiado pelo Sebrae discute cultura da piaçava na Bahia

Matéria-prima foi debatida como vetor de desenvolvimento econômico

Ascom - Prefeitura de Cairu
Matéria-prima foi debatida como vetor de desenvolvimento econômico








Santo Antônio de Jesus - Realizado pela prefeitura de Cairu, na região do Baixo Sul, o 1º Seminário Estadual de Desenvolvimento Econômico da Piaçava na Bahia aconteceu hoje, dia 23, na Câmara de Vereadores do município, e teve o apoio do Sebrae na discussão da cultura da piaçava no estado como vetor de desenvolvimento econômico.

O evento, organizado pela Secretaria de Pesca e Agricultura, teve como objetivo fomentar o desenvolvimento econômico do arranjo produtivo da cultura da piaçava na Bahia através da organização das famílias que compõem os grupos produtivos, com o uso de tecnologias adequadas para a colheita, beneficiamento e comercialização dos produtos da piaçava, visando uma melhor qualidade de vida para os produtores da região.
De acordo com o prefeito de Cairu, Fernando Brito, a cultura da piaçava vem perdendo espaço para outros produtos, fator que impulsionou o governo municipal, com outras entidades públicas e privadas, a encamparem uma discussão com vistas à implementação de políticas de fomento à cultura da atividade no local. “Cairu é o maior produtor de piaçava no brasil. Essa já foi uma das principais culturas em todo o território nos anos 70 e 80 e, de lá pra cá, vem perdendo a importância com o surgimento de outros produtos que vêm substituindo a piaçava. O seminário é justamente para discutir e procurar meios que melhorem o desenvolvimento econômico da piaçava no território do Baixo Sul”, ressalta o gestor.
“São muitos trabalhadores que, com a decadência da cultura, perderam seus empregos e sofrem até hoje, porque perderam sua via de sobrevivência através da piaçava – que não serve para produzir apenas vassouras, mas uma ampla variedade de produtos”, acrescenta Brito.
Para ele, o Sebrae é um parceiro fundamental, além de outras instituições que também participaram do evento. “Esse seminário está sendo importante, com a presença de diversas entidades como o Sebrae, Governo do Estado, sindicatos e associações em geral, que estão discutindo uma cultura econômica que é tão importante para nossa região. O Sebrae segue como parceiro nesse projeto, principalmente nas questões técnicas, do conhecimento e do relacionamento com o mercado, entrando com capacitação para esses trabalhadores, incentivando e, junto com o território, procurando construir uma política de desenvolvimento para a cadeia produtiva da piaçava”, completa o prefeito.
O gerente regional do Sebrae, Carlos Henrique Oliveira, destaca a relevância do seminário para o fortalecimento da economia solidária no Baixo Sul e as amplas possibilidades de produção com a matéria-prima da piaçava. “Esta é uma ação que busca fortalecer o desenvolvimento da cadeia da Piaçava e é uma oportunidade que visa à geração de trabalho e renda, fortalecendo o artesanato e a produção de vassouras, além de diversos outros produtos inovadores, como o carvão. O Sebrae apoia o projeto de piaçava com consultorias para a melhoria do artesanato, e o objetivo é ampliar as ações no setor para além do artesanato, com, por exemplo, a utilização da fibra da piaçava em outras áreas, agregando renda e mais oportunidades”, conclui.
No período da tarde, os participantes se dividiram em cinco grupos de trabalho (GTs) intitulados: Agroindústria e a difusão de novas tecnologias; Financiamento para o desenvolvimento econômico da cultura extrativista e agrícola da piaçava; Estratégias de negócios para aquecer a comercialização de produtos da piaçava; Impacto ambiental: novas práticas de produção e novas práticas agroecológicas; e Arranjo produtivo como indutor ao associativismo e cooperativismo. São temáticas diferentes, porém inter-relacionadas.
Após os GTs, foi desenvolvido um painel para a construção coletiva das propostas indicadas pelos grupos para a formação do plano de melhoria para o arranjo produtivo da piaçava na Bahia – documento construído e validado pelos órgãos e instituições públicas e privadas presentes.

0 comentários:

Postar um comentário