Header Ads

Seo Services

MEC admite erro em correção do Enem


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, na manhã deste sábado, 18, que algumas provas do segundo dia de avaliação do Enem 2019 tiveram suas notas afetadas devido a erros de contabilização e correção. O titular do Ministério da Educação (MEC), Abraham Weintraub, informou que um grupo pequeno de pessoas tiveram seus gabaritos trocado no momento do fechamento dos envelopes.

Na publicação, o perfil do Inep alega que “houve inconsistência no gabarito de algumas provas do Enem 2019 e, por isso, candidatos foram surpreendidos com os resultados de suas notas”. Alegando que foi baixo o número de candidatos que tiveram suas avaliações afetadas. O órgão informa que até segunda-feira, 20, resolverá e pede desculpas pelo “susto”. O ministro afirma que ninguém será prejudicado.
O presidente do Inep, Alexandre Lopes, conta que buscas estão sendo feitas para identificar outros possíveis erros. Também foi criado um email para atender aqueles que se sentirem prejudicados com as notas ou tiverem mais dúvidas. Basta enviar nome completo e CPF para enem2019@inep.gov.br, que uma avaliação manual da prova será realizada.
Nessa sexta-feira, 17, pelo menos 200 alunos de Minas Gerais já tinham se manifestado sobre as correções erradas no Enem nas provas de Ciências da Natureza e Matemática, aplicadas no segundo dia de provas.
Os estudantes do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa (UFV), o Coluni, que estão rganizando as queixas, alegam que o cálculo da notas estão erradas. Mesmo acertando muitas questões, o resultado estaria entre 300 e 400 pontos. O valor é reativamente baixo se considerado que a nota mínima da prova de matemática foi de 359, enquanto a máxima foi de 985,5.
O aluno Vítor Brumano, de 19 anos, foi um dos que questionou a nota. Ele afirma ter acertado 35 das 45 questões de matemática, mas obteve 378 pontos, apenas 19 pontos da nota mínima.
Na noite dessa sexta, a hashtag #erronoenem no Twitter era terceira mais comentada no mundo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.