.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

domingo, 13 de agosto de 2017

Fiscalização resgata grupo que trabalhava em condições análogas à escrava em Camaçari

Fiscais do Ministério do Trabalho resgataram na quinta-feira (10), cinco pessoas que estavam trabalhando em condições análogas à escrava no município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador. Os homens haviam sido aliciados na cidade de Lagarto, no Sergipe, e foram encontrados prestando serviços em obras de uma loja de calçados, que é de responsabilidade de uma empresa de engenharia que fica em Camaçari.
Segundo o Ministério, o grupo não teve carteira de trabalho assinada, cumpria cerca de 16 horas de atividades diárias, ficavam alojados no canteiro de obras, dormiam em colchonetes colocados sobre papelão e ainda faziam as necessidades fisiológicas no mesmo local.
A fiscalização foi iniciada após um acidente com um dos trabalhadores que caiu do telhado durante o serviço. Os homens estavam trabalhando como pedreiros e serventes e não receberam aparelhos de segurança regulares para realizarem os serviços. O grupo ainda contou que não tinha recebido treinamentos de segurança pelo empregador.

0 comentários:

Postar um comentário