.

.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Cruz das Almas: moradores vítimas de boatos afirmam que são inocentes

Cruz das Almas: moradores vítimas de boatos afirmam que são inocentes
Dois moradores de Cruz das Almas que tiveram suas identidades divulgadas nas mídias sociais nos últimos dias como suspeitos de envolvimento no feminicídio ocorrido na Pumba no último domingo (28/Jan), foram ouvidos na Delegacia de Polícia da cidade, na manhã desta desta terça-feira (30/Jan). A informação é do radialista Paulo Galvão.
Lucas Guimarães Barbosa, 23 anos, ex-namorado de Fábiana Souza Souza, foi o primeiro a conversar com nossa reportagem. O relacionamento com a vitima durou cerca de 3 anos.
Bastante preocupado com o fato de ter sido acusado por desconhecidos de algo que não fez, ele conta que no dia no crime estava com seus pais no distrito de São José do Itaporã, município de Muritiba, participando de um culto na igreja Adventista. Durante a entrevista, chegou a revelar trecho de uma conversa que teve com sua ex-namorada pelo WhatsApp, cerca de 15 dias antes dela ser morta brutalmente. “Na ocasião, ela (vitima) me contou que após o término do nosso relacionamento, em novembro do ano passado, já tinha ficado com 3 pessoas, mas não me disse os nomes dessas pessoas. No bairro onde moro todos me conhecem e sabem que sou evangélico, jamais faria algo assim. Não vou permitir ser acusado injustamente”, avisou. Lucas aproveitou para pedir as pessoas que parem de divulgar sua foto na rede social. “Estou com meu pai na Delegacia de Polícia para prestar queixa contra aqueles que estão me difamando e colocando minha integridade física em risco”, desabafou.
Mateus Ferreira de Sales Cunha, 21 anos, nunca teve relacionamento com a vítima, que só conhecia via Facebook.
Apesar disso, também viu sua foto circular na internet como autor do assassinato. “Sou casado e posso provar que no dia do ocorrido estava no casamento de meu irmão, em Toquinha. “Vim aqui prestar queixa contra as pessoas que estão me acusando e divulgando minha foto irresponsavelmente. Vai que a população queira me pegar, me linchar e matar, já pensou? Tem que ver como é que vai ficar essa situação, ela (Fabiana) tem família também, e todos sofrem com essa situação”, desabafou. Mateus também prometeu processar os responsáveis pela acusação indevida e sem provas.
Procurada por nossa reportagem, a Polícia Civil disse que está colhendo depoimentos enquanto aguarda o resultado do laudo da Polícia Técnica, mas evitou falar sobre o assunto para não atrapalhar as investigações.
Por: Paulo Galvão – FORTE NA NOTÍCIA

0 comentários:

Postar um comentário