.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

sábado, 14 de julho de 2018

I Encontro de Formação do Segundo Semestre sobre a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) com Professores, Coordenadores e Diretores e Vice- diretores do Sistema municipal de Cruz das Almas.

                                                
Aconteceu nesta sexta-feira (13) no Centro de Apoio Pedagógico um Encontro de  Formação para Professores e Gestores sobre a BNCC com o tema: A BNCC e as Práticas no Cotidiano Escolar um momento de reflexão para discutir sobre este novo documento da Educação Básica no Brasil. Quem esteve por lá pôde tomar conhecimento a respeito da importância dessa mudança e como esse processo vai ser construído.
É importante que os profissionais da educação estejam conscientes de todos os trâmites para implementação da Base e adequação dos currículos e propostas pedagógicas nas Unidades Escolares. O Secretário da Educação Mário Araújo dos Santos, falou sobre as necessidades de se criar uma Base Nacional que seja comum entre os currículos da educação básica. Segundo ele, os profissionais estão num momento de debate e construção de um currículo ideal, respeitando as particularidades da região “vamos discutir, vamos nos debruçar para construir numa agenda ampla, dialogando sobre o tema com a participação dos gestores, professores, pais, sociedade em um modo geral”.
Essa mudança visa principalmente o desenvolvimento das competências e habilidades  dos alunos, citado pelo secretário “resguarda os objetivos de conhecimento, as marcas culturais, ambientais e econômicos de cada região”. Ou seja, deverá respeitar a individualidade dos alunos em vista do aprendizado acima de tudo.
O mesmo ainda destacou a importância de todas as escolas terem um coordenador pedagógico para acompanhar todo o processo. Desta forma será necessário implantar mais profissionais para atuar a área e abarcar todos os centros.
Dentre os palestrantes estava o Professor Neilton Silva da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, que destacou como funcionará esse processo de elaboração, “trata-se de uma política de documento que vai orientar as redes, tanto municipais, quanto estaduais e privadas para o processo de implementação dos seus currículos”, explica. E isso também irá enriquecer os profissionais da educação  para criação dessa proposta.


Foto: Cristiano Peixoto
Por: Ana Paula Pitanga

0 comentários:

Postar um comentário