.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Cruz das Almas: Encontro de Saberes promove a relação entre conhecimento tradicional e escrito na UFRB.



Na última quinta-feira (1/Nov) aconteceu o Encontro de Saberes, realizado na Biblioteca da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Cruz das Almas.Foi uma ação do Observatório Nacional da Inclusão e Diversidade na Educação (Diversifica) junto a Pró-Reitoria da Extensão (PROEXT) da UFRB, om o objetivo de gerar a integração de conhecimentos e práticas tradicionais no ensino superior, através da troca de conhecimento entre mestres e mestras populares com docentes da universidade. Estavam presentes, estudantes, vários professores e representantes do centro, além do secretário Pablo Rezende que estava representando o prefeito Orlandinho e o governo do povo.
O encontro começou com a apresentação do Samba de Roda do Machucador, um grupo histórico da cidade de Cruz das Almas. Os integrantes tomaram conta do palco, onde meninas e mulheres sambavam ao som dos cânticos do samba, conduzido pelos batuques dos homens. A primeira Mesa Institucional da Agriculturafoi formada pelo reitor da Ufrb, Prof. Dr. Silvio Sógria; a pró-reitora de extensão Prof.ª Dr.ª Tatiana Ribeiro; e a Prof.ª Dr.ª Luciana Santana Veloso do Diversifica. O assunto principal foi sobre a importância dessa troca entre os saberes tradicionais e escritos para uma riqueza de aprendizado. Ressaltando a importância dessa troca, em vista da origem da UFRB, sempre esteve em relação com os povos indígenas, negros e comunidades quilombolas, “conseguiu o acesso e permanência material dessas comunidades na universidade”, disse a Prof.ª Dr.ª Tatiana Ribeiro.
A palestra de José Jorge de Carvalho, coordenador geral do INCT, foi voltada para explicar o motivo da necessidade desse projeto. Como ele afirma, antigamente, grande parte das universidades eram baseadas na cultura europeia, eram espaços que não promoviam a inclusão, pouco era ensinado sobre a cultura afro-brasileira. O Encontro de Saberes seria uma oportunidade para trazer os ensinamentos sobre a história cultural do Brasil de maneira orgânica. Então, seria necessário que os alunos que estão no curso de licenciatura “sejam iniciados na cultura negra com os mestres e mestras da cultura negra”.
O Encontro de Saberes já está em execução com as mestras Nilza Nascimento (Ilê Axé Yepanda Ode) e Juvani Nery Viana (21 Aldeia de Mar e Terra), que compartilham seus conhecimentos nos campos do CCS e Cetens. As mestras também estiveram no encontro, na mesa junto aos debatedores Georgina Gonçalves (Vice-Reitora da UFRB); Adelson de Jesus Reis (Povo Indígena Kaimbe); e Paulo Gabriel Nacif (Diversifica).
Por: Ana Paula Pitanga

0 comentários:

Postar um comentário