Header Ads

Seo Services

Ministro da Saúde recomenda a Bolsonaro novo teste de coronavírus e monitoramento

Presidente anunciou nesta sexta que primeiro teste deu resultado negativo. Protocolo prevê sete dias para novo exame, que pode ser adiantado se surgirem sintomas.


O presidente Jair Bolsonaro deve ser submetido a um novo teste para a detecção do novo coronavírus, informou à TV Globo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que recomendou a repetição do exame ao presidente.


O protocolo prevê que esse exame seja realizado em até sete dias. "Caso tenha sintomas, [pode ser feito] a qualquer momento", disse Mandetta.


"Monitora-se contatos de acordo com os sintomas. Se tiver febre etc, desloca-se à unidade de saúde", completou, em mensagem enviada à TV Globo.


O primeiro teste foi feito nesta quinta-feira (12) por um laboratório particular, com base em material coletado por uma equipe do Hospital das Forças Armadas no Palácio da Alvorada, em Brasília. Nesta sexta (13), Bolsonaro anunciou em rede social que o teste tinha dado resultado negativo.


Enquanto o novo exame não é realizado, Bolsonaro deve ser monitorado no Alvorada, onde mora com a primeira-dama Michelle e a filha Laura.


CORREÇÃO: Ao ser publicada, esta reportagem informou que o ministro recomendou "isolamento" ao presidente. Mas ele falou em "monitoramento". O texto foi corrigido às 23h48.


As agendas divulgadas pelo Palácio do Planalto para sábado (14), domingo (15) e segunda (16) trazem o mesmo comunicado: "sem compromisso oficial".


Fox News


Mais cedo nesta sexta, a rede de TV norte-americana Fox News divulgou que um primeiro teste feito por Bolsonaro havia dado positivo para coronavírus e que aguardava-se o resultado de um novo teste para confirmar a infecção.


A reportagem atribuiu a informação a um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro. E menciona que a Casa Branca, diante da notícia, marcou uma reunião interna de emergência.


Depois de anunciado o resultado negativo, porém, Eduardo Bolsonaro negou, por rede social, que tivesse dito à Fox News que um primeiro exame do presidente havia dado positivo.


Procurada pela TV Globo, a Fox News informou que obteve a confirmação por escrito de um porta-voz de Eduardo Bolsonaro chamado Alex Phares. E que, em seguida, Eduardo Bolsonaro confirmou o teste positivo de Jair Bolsonaro à emissora, por telefone.


A TV Globo teve acesso às mensagens, escritas em inglês (veja vídeo acima). A Fox News confirmou o conteúdo da conversa.


O jornalista da Fox pergunta: "o primeiro teste voltou positivo, certo? Então estão fazendo mais testes agora?"


Alex Phares responde: "sim e sim, estão fazendo um teste adicional."


A TV Globo questionou o gabinete de Eduardo Bolsonaro sobre a relação de Alex Phares com o deputado, mas não obteve retorno.


Secretário em quarentena


Na quinta, além de Bolsonaro e da primeira-dama Michelle, autoridades que viajaram com o casal para os Estados Unidos também foram submetidas ao teste. O protocolo foi adotado porque o secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, está com o vírus.


Wajngarten participou da comitiva e voltou ao Brasil no avião presidencial – como apresentava sintomas de gripe, ele disse ter sido "isolado" no fundo da aeronave. O secretário fez teste em São Paulo e, como tinha o vírus, entrou em quarentena na capital paulista.


Até a publicação desta reportagem, Wajngarten era o único membro da comitiva com infecção pelo coronavírus confirmada. Os outros testados receberam resultados negativos.


Fonte: G1

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.